Revista Literária CNSA

Um olhar sobre da segunda metade da literatura do século XIX do alunos do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora

Analise de um poema de Cruz de Sousa

Por  Amanda Larissa Ferreira Guimarães

         O Autor Cruz de Souza foi um dos percussores do simbolismo no Brasil. E com características do simbolismo, ele criava seus poemas. A musicalidade, pelo individualismo, pelo sensualismo, ás
vezes pelo desespero, ás vezes pelo apaziguamento, além da sua grande obsessão pela cor branca. Com isso, é certo que encontram-se referencias á cor branca, assim como á transparência, á translucidez, á nebulosidade,  e aos brilhos, e a muitas outras cores, todas sempre presentes em seus versos. O aspecto de influências do simbolismo, nota-se uma amálgama que conflui águas do satanismo de Baudelaire ao
espiritualismo (e dentro desse, ideias budistas e espíritas) ligados tanto a tendências estéticas vigentes como a fases na vida do autor.

                                      LÉSBIA

Cróton selvagem, tinhorão lascivo,

Planta mortal, carnívora, sangrenta,

Da tua carne báquica rebenta

A vermelha explosão de um sangue vivo.

Nesse lábio mordente e convulsivo,

Ri, ri risadas de expressão violenta

O Amor, trágico e triste, e passe, lenta,

A morte, o espasmo gélido, aflitivo…

Lésbia nervosa, fascinante e doente,

Cruel e demoníaca serpente

Das flamejantes atrações do gozo.

Dos teus seios acídulos, amargos,

Fluem capros aromas e os letargos,

Os ópios de um luar tuberculoso..

— Cruz e Sousa / Broquéis (1893).

As obras de Cruz de Sousa são bastante tocantes e bem fascinantes e importantíssimas de serem lidas. Pois passa para o leitor o simbolismo como ele é e a aproximidade do poema com a musica. Ele deixa para todos, o gostinho de querer mais. Grande autor e compositor de versos. E o nome dele é Cruz de Sousa.

Anúncios

Navegação de Post Único

2 opiniões sobre “Analise de um poema de Cruz de Sousa

  1. O poema foi bem escolhido, que deixa claro as principais caracteristicas de um dos maiores representantes do simbolismo em nosso pais 😉

  2. Cruz e Sousa: tem uma grande obsessão pela cor branca. É certo que em seus poemas encontram-se referencias á cor branca. Com influências do simbolismo.
    O espiritualismo também se (e dentro desse, ideias budistas e espíritas) liga tanto a tendências estéticas vigentes como a fases na vida do autor. Autor muito polemico pela preferencial cor branca e sua revolta pela escravidão negra!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: