Revista Literária CNSA

Um olhar sobre da segunda metade da literatura do século XIX do alunos do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora

Diálogo entre as obras de Monteiro Lobato e obras literárias do Amazonas

Monteiro Lobato têm em suas obras uma característica bem interessante que está contida em obras de nossa região que é a combinação da ficção com a realidade,exemplo disso é a coleção do “Sítio do Pica-Pau amarelo” que reúne contos de lendas entre eles: Saci,Reinações de narizinho,Caçadas de Pedrinho entre outros,que compartilham de lendas folclóricas que são bem valorizadas no Amazonas.Entre os autores que envolvem características semelhantes em suas obras,temos Gaspar de Carvajal o primeiro grande ficcionista do Amazonas. Seu relato fabuloso acerca das índias guerreiras habitantes das margens do Nhamundá inaugurou, em pleno século XVI, a literatura ficcional,tal relato começa da seguinte forma:

“ são muito alvas e altas, com o cabelo muito comprido, entrançado e enrolado na cabeça. São muitos membrudas e andam nuas em pelo, tapadas as suas vergonhas, com os seus arcos e flechas nas mãos, fazendo tanta guerra como dez índios….”.

A narração feita por frei Gaspar de Carvajal teve imensa repercussão na Europa e correu mundo, atemorizando uns, surpreendendo outros, mas maravilhando a todas os que ouviam falar da terra das mulheres guerreiras.Depois disso ganho destaques na Literatura Amazonense de Paulo Jacob (Chuva branca), Márcio Souza (Galvez, o Imperador do Acre) e Milton Atou (Relato de um certo Oriente).

E um exemplo de obra de Monteiro Lobato ficcionista é a do Saci do Sítio do Pica-Pau Amarelo,Nos contos,Pedrinho foi caçar no Capoeirão dos Tucanos, a mata virgem do Sítio do Pica-pau Amarelo, e encontrou um Saci, que lhe contou os segredos da floresta e várias lendas do folclore brasileiro, como a Mula-sem-cabeça, o Boitatá, o Lobisomem, o Negrinho do Pastoreio e muitas outras coisas. Juntos, eles salvaram Narizinho do feitiço da Cuca, Pedrinho quase ficou cego com a Iara e a Cuca morreu de medo dos pingos d’água.A lenda se espalhou por todo o Brasil quando as histórias de Monteiro Lobato ganharam as telas da televisão, transformando-se em seriado, transmitido nas décadas de 1970-80. O saci também aparece em várias momentos das histórias em quadrinhos do personagem Chico Bento, de Maurício de Souza.

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: